Como Steve Jobs treinou seu cérebro.

Steve Jobs não era apenas um pioneiro na tecnologia da computação. Ele também era um gênio da tecnologia cerebral.

Steve Jobs é um dos três maiores ícones da alta tecnologia, sendo rivalizado apenas por Bill Gates e talvez por Mark Zuckemberg. Ele é mais conhecido pela capacidade de criar produtos realmente inovadores.

O que é menos conhecido, é que ele era um dos pioneiro em uma “tecnologia cerebral” que pode ser considerada muito mais esotérica: a capacidade de usar a meditação zen para diminuir seu stress, ganhar mais clareza sobre uma situação e aumentar sua criatividade.

Como o Financial Times apontou recentemente, Jobs era bem específico em como ele praticava sua “disciplina” (como ele a chamava). O biógrafo Walter Isaacson anotou esta frase, atribuída a ele:

Steve Jobs - Inventor - Biography.com“Se você sentar e observar, verá o quanto inquieta a sua mente é. Se você tentar se acalmar, só vai piorar tudo, mas eventualmente ela vai se acalmar, e se ela se acalmar, você conseguirá ouvir coisas mais sutis- coisas que quando sua intuição começar a aflorar, você vai começar a ver as coisas mais claramente e estará mais no momento presente. Sua mente apenas diminuirá de velocidade e você sentirá uma profunda expansão neste momento. Você verá muito mais do que costumava ver antes”.

O que Jobs descreve neste trecho é claramente identificável como um tipo de meditação, geralmente chamado “estado de atenção”, que é ensinado no budismo Zen e em seu antecessor histórico, o taoismo. Quando Jobs estava falando com Isaacson, pouco antes da sua morte, ele havia praticado este tipo de meditação por vários anos.

Eu sei disso com certeza porque, coincidentemente, tive uma conversa com Jobs, no meio dos anos 90, sobre como ele relacionava o Zen a programação de computadores (isto é uma conversa para outro post).

De qualquer maneira, é claro agora que ele estava à frente de seu tempo na tecnologia cerebral da mesma forma que estava na tecnologia dos computadores.  De acordo com uma fonte não menos confiável que a Scientfic American, os últimos estudos de neurociência comprovam que as técnicas de meditação, presentes há vários séculos entre a humanidade, trazem benefícios tanto para o corpo quanto para a mente do praticante.

A tecnologia mental da meditação já é assunto comum hoje em dia. De acordo com um artigo da The Atlantic, companhias tão diversas quanto Target, Google, General Mills e Ford começaram a ensinar a seus colaboradores o mesmo estado de atenção que Jobs havia abraçado há décadas atrás.

Eu considero a ideias de sessões de meditação patrocinada por grandes corporações um pouco assustadora, você não precisa ser um deles para usufruir dos benefícios deste estado de atenção. Aprendi a meditação de estado de atenção do renomado artista marcial Yang Jwing Ming. Comparando o que aprendi com ele com a própria descrição de Jobs, me parece que as duas técnicas são extremamente parecidas, para não dizer extremamente iguais.

What Made Steve Jobs So Great? | Co.Design | business + design

Esta é a técnica que eu aprendi, ou pelo menos como eu me lembro dela:

  1. Sente-se de pernas cruzadas em um lugar tranquilo, preferencialmente com um travesseiro baixo para diminuir a tensão nas suas costas. Respire profundamente.
  2. Fecha os olhos e concentre-se no seu monologo interior, os pensamentos que giram dentro da sua mente o tempo todo: casa, trabalho, TV, o que for. Estes pensamentos são o balbuciar da sua “mente de macaco”. Não tente calar este balbuciar, ao menos não por enquanto. Ao invés disso veja como ele pula de pensamento em pensamento. Faça isso por cinco minutos por uma semana.
  3. Depois de uma semana sem tentar calar sua “mente de macaco”, volte sua atenção para a sua “mente de touro”. Sua “mente de touro” é aquela que pensa devagar e sem fazer barulho. Ela sente as coisas ao seu redor, ela não tenta atribuir sentido a nada, ela apenas vê, ouve e sente. A maioria das pessoas ouve sua mente de touro somente em momentos de extrema tensão, quando um agente externo cala a mente de macaco. Entretanto, mesmo quando sua mente de macaco está te deixando maluco com todo o seu barulho, sua mente de touro está ali, pensando devagar e profundamente.

    Steve Jobs' inspirational legacy | The Calm Monkey

  4. Agora que tem mais contato com a sua mente de touro, peça a ela para acalmar a sua mente de macaco.  Que funcionou comigo foi imaginar o macaco dormindo nas costas do touro, enquanto ele caminhava calmamente pela estrada. Não se irrite se sua mente de macaco acordar eventualmente. Ela não pode evitar agir feito um macaco, já que ela é um. Com o tempo, você vai perceber que a sua mente de macaco dará um descanso em todo aquele barulho e dormirá em paz.
  5. Enquanto sua mente de macaco descansa, continue dirigindo sua atenção para sua mente de touro. Cada respiração demorará muito tempo. Você sentirá o ar na sua pele. Você conseguirá sentir o sangue correndo em suas veias. Quando você abrir os olhos, o mundo parecerá totalmente novo e um bocado estranho. Uma janela, por exemplo, parecerá apenas um quadrado cheio de luz. Ela não precisará ser limpa, aberta, fechada ou nada disto. Ela apenas estará lá. E você estará ali.
  6. Você saberá que chegou lá quando parecer que não se passou tempo algum entre o momento e que você se sentou e o momento que o alarme tocar (mantenha sempre um alarme de uma hora).  Quando você conseguir fazer isto, vá aumentando, gradualmente, o tempo de meditação.

Para mim, o efeito da meditação diária teve três resultados valiosos:

Primeiro, ele eliminou totalmente o stress. Quando ele volta, ele começa e novo do zero, o que o torna muito mais suportável e diminui a chance de um acúmulo insuportável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>